Taste of Power é um game de estratégia em tempo real que foi desenvolvido pela One Ocean LLC, esse game foi lançado oficialmente em 10 de outubro de 2019. Decidi trazer essa análise para vocês agora, porque recebi uma chave gratuita e pude ter uma interação mais aprofundada com o game, então possuindo um conhecimento mais amplo a respeito, irei detalhar o game com base em minha experiência (experiência adquirida ao explorar o game ao máximo). Quero deixar claro aqui também que optei por fazer nossas impressões separando por partes, de modo a facilitar o entendimento de todos, espero que gostem.

Segue abaixo 30 minutos da gameplay sem comentários, para você, gamernéfilo, conhecer melhor o jogo.

História

A história do game se passa no Século XV (15), onde três facções: Europa, China e o Califado Timúrida, travam batalhas brutais por terras, comida, minérios e poder. Assumimos o comando das tropas europeias nessa jornada, garantir a sobrevivência da facção é o principal objetivo; ondas de ataques surgem de todos os lados, sejam os Chineses ou os Timúridas, os ataques são constantes e apenas a facção com maior estratégia reinará absoluta.

Gráficos

Para um game RTS (Real Time Strategy ou Estratégia em Tempo Real) os gráficos estão bem coesos, nota-se que o game está bem colorido, cheio de vida, com um nível de detalhes bem agradável. Resumindo, o game na questão gráfica não perde em nada para outros games do estilo e chega a lembrar alguns deles, por exemplo: Age of Empires e Age of Mythology.

Tutorial (Art of War)

Para quem não está familiarizado com o game e com o estilo de batalhas em tempo real (ou até mesmo os jogadores que estejam), o ideal aqui é começar pelo modo Single Player (Um jogador ou Jogador único). Ao iniciar, o game oferece quatro opções diferentes: Campaign (Campanha), Art of War (Arte da Guerra), Survival (Sobrevivência) e Confrontation (Confronto). Vamos manter o foco aqui no modo Art of War que nada mais é do que um tutorial super detalhado, contendo dicas e ensinamentos de tudo que se em contra no game; desde itens, recursos, habilidades, armas, facções, tecnologias, até como se gerenciar as economias e manipular suas tropas em campo de batalha. O mais importante, tudo isso é demonstrado através de mini vídeos animados que facilitam ainda mais a compreensão de todos os jogadores.

Campaign (Campanha)

Ao iniciar a Campanha principal do game, você poderá escolher entre três dificuldades diferentes: Beginner (Iniciante), normal (Normal) e Brutal (Brutal). Após escolher uma das dificuldades o game lhe apresentará a seleção de passos ou capítulos, geralmente aqui se escolhe a primeira opção da esquerda (se você nunca jogou o game antes, se você quer jogar a história corretamente a partir de seu início), porém, o jogo permite que você escolha qual passo ou capítulo deseja jogar.

Survival (Sobrevivência)

O modo Survival é bem simples, ele consiste no gerenciamento de recursos e na construção (recrutamento) de armas e tropas, assim permitindo que você ataque e se defenda às ondas de inimigos que virão por um determinado período. Você pode selecionar com qual facção quer jogar, quem você quer como inimigo, nível de dificuldade e o mapa (cenário) onde vai ser disputada a partida. Cada arma ou unidade de tropa, para ser construído (a) requer um determinado valor de recursos (ou da moeda do game), esse fator determinará o seu sucesso ou o seu fracasso.

Confrontation (Confronto)

Sinceramente não percebi diferenças entre esse modo de game e o modo Survival, pode ser que haja alguma diferença, no entanto, se houver ela é muito sutil ao ponto que não pude percebê-la.

Multiplayer

Não posso dizer muito do Multiplayer desse game, pois, não consegui encontrar pessoas ativas para jogar comigo o que foi um ponto extremamente negativo.

Jogabilidade

Com relação à jogabilidade, o game flui super bem na criação (recrutamento) de novas unidades de tropas, na construção de edifícios, na movimentação pelo cenário; já nas batalhas encontrei certa dificuldade em um ponto que pode atrapalhar bastante, às vezes. Quando estamos no comando de tropas muito grandes (principalmente em combates contra outras tropas grandes), pode ser meio confuso de se localizar, até acontece de você definir uma tarefa (ou tentar selecionar uma unidade) e elas não te obedecerem.

Experiência

Sendo familiarizado com o estilo e jogando o game em sua maioria na dificuldade Normal, não senti dificuldade alguma, na Campanha. No entanto, ao iniciar, aqueles que não estão tão familiarizados quanto eu, podem se sentir perdidos com tantas informações e recursos disponíveis; sem contar que o game pode ser brutal não dando muitas hipóteses para erros. Recomendo 100% que antes de iniciar a campanha, todos aqueles não familiarizados joguem o tutorial Art of War.

Falando em brutalidade, os jogadores que preferem dificuldade e desafios recomendo jogar na dificuldade Brutal, experimentei um pouco e tudo que posso dizer é, bem, como o nome diz, foi brutal.

Conclusão

Se você está esperando algum” tipo de inovação” no estilo RTS, não é Taste of Power que irá te proporcionar isso, porém, o game flui bem, diverte e entretém. É um game que todo amante de jogos de estratégia em tempo real deve considerar, apesar de alguns probleminhas na hora de selecionar (definir) uma tarefa há uma unidade (que ocorre às vezes, não sendo o suficiente para comprometer sua experiência do gameplay).

Taste of Power: Taste of Power definitivamente é um bom game. Agregando um novo título para jogadores que são aficionados em jogos de estratégia.ken_nascimento
7.5
out of 10.
2020-08-08T20:17:17-0300

Gamernéfilos, comente aqui!

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.