Call Of Duty: Black Ops Cold War - De Volta a Guerra Fria - Review - PS4
Call Of Duty: Black Ops Cold War - Activision

Call of Duty : Black Ops Cold War foi desenvolvido pelas Treyarch/Raven Software e publicado pela Activision, o sexto jogo da série Black Ops e o décimo da série Call Of Duty.

Continua após a publicidade.

Call of Duty é uma franquia com grande importância no mundo dos jogos, sendo o primeiro lançado em 2003. Recordações de uma experiência inicial voltam a mente, em um velho pc, fascinada em como os gráficos eram bonitos e impressionada com os horrores da Segunda Guerra Mundial. Com o tempo, a linha Call of Duty tomou um rumo mais moderno, com o primeiro jogo do seguimento Call of Duty, chamado Call Of Duty 4: Modern Warfare saindo do cenário da Segunda Guerra Mundial e assumindo a temática dos tempos modernos.

A foco de “Cold War”, é a Guerra fria nos anos de 1980, onde seguimos Russel Adler, um operador da Cia, perseguindo um espião soviético chamado Perseus. O objetivo de Perseus é subverter os EUA e aumentar o poder da União Soviética.
A História foi inspirada em eventos reais, exibindo locais famosos como Berlim Oriental, Vietnã, Turquia e a sede da KGB.Os desenvolvedores alegaram, em sua data de lançamento, que o jogo tenta ser imparcial, sem mencionar quem seriam os vilões e os mocinhos.Mas será que uma nova aposta em Call Of Duty foi bem sucedida? Confira a review (análise) abaixo, em um teste realizado no PS4.

O início da Guerra Fria….

Call of Duty: Black Ops Cold War segue uma linha de “suspense”, deixando o drama das batalhas de lado, apresentando uma narrativa amplamente elaborada, dando ares de 007 nesta versão recém lançada. A campanha é mais moderada, onde atuamos com nosso personagem que pode ser personalizado, até mesmo com a opção de escolha de qual organização de espionagem você fará parte. Nosso personagem, por padrão, se chama Bell (mesmo personalizando meu nome no jogo)nos infiltrando a todo momento, desde casas a bases soviéticas, garantindo informações importantes. As missões são realizadas com um grupo pequeno de aliados, ao contrário de outras versões do jogo.

Um dos momentos de maior ação e tiroteio, se passa na guerra do Vietnã, um flashback da guerra que ocorreu nos anos 60, é uma missão que ramifica os caminhos que o jogo precisa tomar. A maior parte da jogabilidade é baseada em discrição, o que é compreensível, como mencionei acima, a espionagem é o foco. Em vez de alta tecnologia, obtemos recursos simples, acentuando a emoção e imersão, tendo a apreensão de não ser pego como sensação principal.

“Cold War” captura bem os anos 80, com suas roupas de couro, cigarros, luzes repletas de neón, TVs CRT… o escritório QG de nosso grupo, parece sair de um filme dos anos 80. A inovação chegou ao jogo com opções de diálogo a serem feitas, algumas tendo um efeito real no resultado da história. Também temos algumas missões opcionais, com evidências a serem encontradas caso você queira completar toda a história. A adição de missões secundárias e alguns puzzles, oferecem uma das campanhas mais envolventes e inventivas que tive a oportunidade de experimentar.

Quanto a estrutura da campanha, depois de algumas missões de introdução, podemos avançar para um “Quadro de Evidências”, optando por selecionar nossa próxima missão e explorar as diversas evidências sobre os suspeitos. Esse sistema, na minha opinião, foi um dos maiores acertos na campanha, demonstrando o trabalho de inteligência por trás da Guerra Fria.

Escutando…..

Call of Duty não é conhecido por suas trilhas sonoras, mas “Cold War” recebeu algumas adições interessantes, apresentando algumas faixas licenciadas de grupos populares dos anos 80. “Cold War“apresenta efeitos sonoros de qualidade, com tiros e passos de inimigos sendo escutados com profundidade. As armas parecem mais realistas e podemos escolher predefinições no menu que influenciam no som da arma.
Os dubladores fizeram um bom trabalho, entregando um conteúdo sólido relacionado ao script, com toques de humor. A série “Call of Duty” é famosa por seus sons bombásticos e suas atuações e não poderia deixar de lado a parte sonora neste jogo. Realmente impressionante.

E o visual?

Call of Duty: Black Ops Cold War foi testado em meu PS4, apresentando taxas de quadros inconsistentes em alguns momentos. No modo multiplayer, a estabilidade apresentada foi maior. Porém, ainda presentando problemas de iluminação e modelagens. O servidor apresentou alguns problemas de instabilidade, com desconexões e atrasos frequentes.

Presenciei problemas estranhos relacionado a modelagem dos personagens, algo que me incomodou bastante, contando com animações um tanto quanto robóticas, sem a fluidez que podemos presenciar em jogos da nova geração.Porém, certos cenários do jogo são realmente impressionantes, devo ressaltar, com efeitos visuais e iluminação acertando em sua apresentação. Ruas encharcadas de chuva, luzes de neon dos anos 80, explosões. Elementos que foram bem elaborados por seus desenvolvedores.

Multiplayer

A maioria dos jogadores atuais enxerga Call Of Duty: Black Ops como um jogo multiplayer e Cold War não estaria de fora deste seguimento. Para os fãs dos jogos multiplayer, creio que ficarão satisfeitos com o que é oferecido. A maioria dos estilos é baseado em equipes, como o “Mata Mata em Equipe” ou “Dominação”. Embora exista o modo que te faz seguir como um lobo solitário em “contra todos”.

Confesso que não sou fã e muito boa em multiplayers tão frenéticos como o apresentado no jogo, a ação é realmente acelerada e o tempo para matar, curto, algo que para mim, aumentou em um grau elevado a dificuldade.
São 8 mapas no total, garantindo uma boa quantidade de diversão (talvez por tempo limitado se os cenários são importantes), creio que o foco dos players será na ação e não na repetição de cenários como ocorre a todo momento. Existe um novo sistema de progressão, onde podemos desbloquear elementos ao completar desafios no multiplayer.

As duas grandes adições de destaque são o modo Zona de conflito e Escolta Vip. O modo Zona de conflito divide os jogadores em 10 esquadrões de 4 jogadores cada, matando uns aos outros por pedaços de urânio (?!). O urânio é levado para um dos vários pontos no mapa para detonar bombas. O primeiro time a alcançar 500 pontos, vence. A gameplay se torna realmente caótica com jogadores caindo de para-quedas no mapa, renascendo a todo momento e detonando bombas.

Escolta Vip é um jogo estilo 6×6, são rodadas de 2 minutos e meio, onde um jogador é selecionado como VIP, usando apenas uma pistola e granada de fumaça. O restante da equipe deve protegê-lo, enquanto ele caminha para um dos dois pontos de evacuação. A rodada termina quando o VIP escapa ou é morto ou quanto todos os membros da equipe são eliminados. O primeiro time a vencer as 4 rodadas ganha a partida. Este estilo de jogo me lembrou Counter Strike.

De um modo geral, o multiplayer de “Cold War” parece um arcade, com tempo baixo para eliminações e animações exageradas. A linha adotada por “Black Ops” se distância do realismo e assume uma postura mais surreal.


GAMERDITO

Call Of Duty : Black Ops Cold War apresenta uma campanha curta, que conta mais do que apresenta, porém, é repleta de criatividade e inovações. Apresenta um excelente conteúdo histórico, para os apreciadores de plantão. O multiplayer é frenético, agradando aos players mais “hardcore”, apresentando mapas variados, uma ampla personalização de armas e diversão. Infelizmente, apresentou alguns problemas de desempenho, elementos um tanto quanto “robotizados” e instabilidade de conexão frequente em seus servidores. É um jogo que necessita de melhorias e que está próximo de ser uma apresentação digna dos jogos para a geração atual. Diverte, mas por tempo limitado….

ACERTOU =)

Multiplayer Variado
Mapas balanceados
Jogabilidade rápida
Ampla personalização de armas

PODERIA MELHORAR ;/

Gráficos
Campanha curta
Maior quantidade de mapas no Multiplayer
Personagens robotizados

Call Of Duty: Black Ops Cold War - De volta a Guerra Fria - Review - PS4: "É um jogo que necessita de melhorias e que está próximo de ser uma apresentação digna dos jogos para a geração atual. Diverte, mas por tempo limitado…."vanessaferreira
8
out of 10.
2020-11-24T11:46:51-0300

Gamernéfilos, comente aqui!

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.