Adão Negro crítica Black Adam
Adão Negro (Divulgação / DC)

Adão Negro (Black Adam) chega aos cinemas, e traz Dwayne Johnson no papel principal, com uma história que agrada e desagrada em pontos diversos, leia a crítica a seguir.

Adão Negro (Black Adam) – Crítica

Black Adam criou um hyping gigantesco, principalmente tendo como seu protagonista o ator Dwayne Johnson (The Rock). Filme dirigido por Jaume Collet-Serra, traz uma narrativa contando as origens do personagem. Teath-Adam como é conhecido, ganhando os poderes através de seu filho, após o mesmo ter sido escolhido pelo Mago Shazam para se tornar o Campeão de Khandaq e libertar o seu povo do faraó que estava em busca da Coroa de Sabbac.

Teath-Adam ao realizar sua vingança em nome de sua família é considerado como morto. Quase 5.000 mil anos se passam, e a busca pela Coroa de Sabbac e o reinado ainda é um objetivo dos descentes do Faraó. Adam trava uma guerra sangrenta contra os governantes que regem agora Khandaq na atualidade, além disso, ele fica divido entre ser o Herói na visão do povo e o Vilão na visão da Sociedade da Justiça, composto por Gavião Negro (Aldis Hodge), Esmaga-Átomo (Noah Centineo), Ciclone (Quintessa Swindell) e Senhor Destino (Pierce Brosnan).

Black Adam é um divisor de águas! Não é um filme que decepciona totalmente, porém tem suas falhas. A cenas de ação constante e os efeitos especiais fazem com que a atenção do público seja dada, além da trilha sonora muito bem elaborada. O ponto negativo do filme é o enredo criado para o personagem onde se perde e ao invés de termos um Anti-herói, Black Adam é considerado um herói no final. Além disso, temos outro problema que é apresentado em um momento como se o escolhido pelo Mago Shazam desde o início fosse Teath-Adam e não o seu filho.

O personagem Esmaga-Átomo é outro que deixou a desejar, a ideia de estar assumindo o manto de seu tio, traz uma visão de grande responsabilidade, porém o personagem é um adolescente com super poderes, sem senso de direção, piadas sem graça e nem um pouco carismático. Ciclone, por mais que a mesma não tenha tido tanta visibilidade, possui fluidez e suas ações foram bem representadas. Esperava mais de Sabbac muito mais do Vilão, uma luta com mais emoção e dificuldade, porém acabou sendo fraco.

Dwayne Johnson encontra um grande equilíbrio em ser intimidador e durão, mas também empático, ele é o Black Adam perfeito. Adorei especialmente Gavião Negro e Senhor Destino, que se destaca em seu papel.

O filme vale o ingresso por suas cenas de ação que enchem os olhos e sua excelente trilha sonora, além é claro da cena pós-créditos, que era a mais aguardada de todas e trouxe a reação enérgica do público.

Nota da crítica para “Black Adam” 3.

Você também pode acompanhar o MeUGamer nas redes sociais: Instagram, Twitter, e se inscrever no nosso canal do YouTube.

icon

Gamernéfilos, comentem aqui!

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.