Crítica | Adoráveis Mulheres
Adoráveis Mulheres — Sony Pictures / Foto reprodução

Adoráveis Mulheres é a sétima versão para o cinema do livro de Louise Marie Scott. Sendo que a primeira versão é da época do cinema mudo e a penúltima de 1994. Assim com a versão dos anos 90 que tinha grandes atrizes como Winona Ryder, Kirsten Durnst e Susan Sarandon, a versão atual possui atrizes como Saoirse Ronan, Emma Watson, Laura Dern e Meryl Streep.

A diretora é a Greta Gerwig, também responsável por Ladybird. Talvez injustamente, apesar desse filme ter sido indicado a seis oscars, a diretora não foi indicada. Fora isso, há uma mini-série de Adoráveis Mulheres na Amazon Prime também. 


Jo March (Saoirse) é uma jovem independente, escritora, que vai narrando o dia a dia da sua família. O filme se passa em meados do século XIX, na época da guerra civil americana.O pai está  distante, batalhando na guerra, e a mãe, sra March (Laura) tem que ir levando adiante essa família com as quatro filhas. Cada uma com suas habilidades, seus sonhos, suas individualidades. O filme foca principalmente na Jo e na sua irmã Amy (Florence).


A diretora optou por fazer uma narrativa não linear, sem se preocupar em identificar em que época se situa cada cena. Talvez isso incomode algumas pessoas, mas depois de algum tempo você se acostuma com as passagens. Há diferenças de tratamento de fotografia entre as épocas, mas nem todos vão se atentar a isso. 


É interessante observar que, mesmo sendo um filme de época, com excelente fotografia e figurino, como de costume em filmes desse estilo, ele consegue se diferenciar das suas versões anteriores, e mesmo do livro, dando uma ênfase a uma visão do que seria o ideal do femininismo hoje. 


O filme deixa o expectador ir da comédia ao drama, passando pelo romance. É um filme que constrói seus personagens, fazendo com que você passe a se importar com eles. É um filme intimista, feminino, que vale a pena ser visto. 


Adoráveis Mulheres recebeu seis indicações ao Oscar 2020: Melhor Filme, Melhor Atriz (Saoirse Ronan), Melhor Atriz Coadjuvante (Florence Pugh), Melhor Roteiro Adaptado, Melhor Design de Figurino e Trilha Original.

Gamernéfilos, comente aqui!

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.