Antes de mais nada, devo alertar que em 2019 foi lançado um outro filme de terror com o mesmo nome, Maligno (The Prodigy), do diretor Nicholas Mc Carthy. Este filme é o novo Maligno (Malignant) do diretor James Wan. São filmes completamente diferentes e sem relação um com o outro. James Wan já é uma grife quando se fala de filmes de terror. Com filmes como Jogos Mortais e Invocação do Mal no seu currículo, James consolidou franquias no gênero. Claro que como toda franquia, tem filmes bons (Invocação do Mal) e outros nem tanto (A Chorona).


Mas James Wan não se resume ao terror. Com Velozes e Furiosos e Aquaman, ele mostrou que não é estranho aos filmes de ação. E agora James Wan nos apresenta Maligno.


Annabelle Wallis protagoniza o filme. Com poucos filmes no currículo, sendo Annabelle o mais famoso deles, Annabelle também é reconhecida por integrar o elenco da série The Tudors e Peaky Blinders. Apesar de não ser uma atriz muito famosa, Annabelle está bem no papel e segura bem o filme.
Sem nenhum grande astro, esse filme já começa tenso, num hospital. Uma grande ameaça se soltou, mas o pessoal consegue lidar com o problema.


Corta para cerca de trinta anos depois. Somos apresentados a Madison (Annabelle) , que está grávida de um marido violento…
O modo como as peças aparentemente desconexas vão se encaixando vai dando todo o tom do filme. A fotografia e a trilha ajudam nessa tarefa. Nada demais, mas tudo muito funcional.


O desfecho deixa várias pontas soltas, talvez na esperança de uma possível continuação caso o filme seja bem recebido.
Um ponto fraco é que excetuando a Madison, os demais personagens são bem rasos, e servem apenas para interagir com a protagonista. Mas no geral, Maligno é um bom filme. É um filme novo, e bem original.

Combinando doses de terror, ação e até mesmo umas piadas encaixadas muito bem nas cenas, ligando referências antigas, este filme entrega o que promete.

Nota: 4/5

1 COMENTÁRIO

  1. Realmente o filme tem um clima envolvente, reviravolta e uma explicação que não daria para imaginar. Mas li uma crítica em outro site que me pareceu a mais sensata ao dizer que o filme se encaixa no trash e no bizarro.
    Não acho que é o terror do ano ou 3 um filme extraordinário. Por vezes achei que estava assistindo Matrix e chega, por vezes, a me parecer tosco. Acho que Wan exagera tanto em vários momentos que o filme se perde. Se ele tivesse mantido a pegada do começo com a dose certa teria funcionada melhor. Eu daria 2,5 para esse filme.

Gamernéfilos, comente aqui!

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.