Star Wars: A Ascensão Skywalker | Critica
 

Star Wars: A Ascensão Skywalker estreou, com uma publicidade muito forte e com a promessa de encerrar a saga que se iniciou em 1977. O elenco chegou a participar da divulgação em evento geek no Brasil, poucas semanas atras.

E para esse final J. J. Abrams, deixou como promessa um fechamento digno, que alinharia todos os filmes anteriores da saga, mas talvez ele tenha se equivocado um pouco.

O novo longa dividiu opiniões, seja pela nostalgia e o recheio de “Fan Services”, assim como os vários furos de roteiro, e também podemos falar de um pouco da falta de criatividade da história.

Assim como nos trailers, o filme mostra uma fotografia incrível, principalmente nas cenas de combate, tanto entre naves como os duelos de sabre de luz. E falando em sabre de luz, nessa franquia, tivemos as primeiras lutas bem elaboradas, duelos brutais com uso da força e até mesmo os famosos pulos de Jedi.

Rey ( Daisy Ridley) teve um crescimento interessante em relação ao uso da força, saltos, levitação, controle do sabre de luz e até mesmo uma habilidade novo (de um gosto duvidoso).

Por outro lado, temos Kylo Ren (Adam Driver), que tem um rápido desenvolvimento no final do filme, e eu notei que o personagem ficou como numa posição de secundário toda a vida, sendo que poderia ter sido muito melhor explorado.

Outro ponto muito interessante, é o do desenvolvimento do trio Finn (John Boyega), Rey e Poe Dameron (Oscar Isaac), muito carisma e potencial nesse trio, e é claro com C3PO o melhor alívio cômico possível nos momentos mais tensos do filme.

Numa visão geral, vemos que nada pode dar errado com Star Wars: Ascenção Skywalker, mas muito pelo contrário. Mesmo com esses pontos positivos e interessantes, muita coisa acontece de forma equivocada nesse filme. Um vilão que ressurge com objetivos fracos e que de certa forma acaba sendo um furo de roteiro em relação aos filmes anteriores. Também temos um Luke com discurso diferente.

O filme parecia estar desesperado em terminar de contar a história, e não desenvolveu nada. Não tinha um time maneiro, só era possível sentir pressa, a história não era desenvolvida, tramas com fundamentos mal explicados.

E falando em tramas sem fundamentos (praticamente), o ápice do filme em que o antagonista explica seus objetivos, é vazio com explicações razas. Não tem sequer fundamento com os filmes anteriores. Esse novo filme faz parecer que tudo é alto explicativo, mas não é.

Star Wars: A Ascenção Skywalker, é um filme que teve os elementos para dar certo, mas que optou por um caminho duvidoso, que o fez se tornar um amontoado de Fan Service, sem uma história inovadora, mostrando mais do mesmo e com diversos buracos na história, com certeza poderiam ter encerrado de uma forma incrível, até porque é o final de uma das maiores sagas do cinema, é divertido ver algumas coisas, mas certamente seria ótimo ver algo mais original.

Nota do crítico

Star Wars: A Ascensão Skywalker | Critica

3

Esperava mais

por Vitor Walden

Jogue Gears 5 com Xbox Game Pass Ultimate

Acompanhe o MeuGamer no Facebook, Twitter, YouTube, Instagram, Twitch e Pinterest.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.