A viagem do homem à Lua revolucionou os jogos de videogames
A viagem do homem à Lua revolucionou os jogos de videogames— Foto divulgação / EA e Bioware

50 anos do homem a lua e sua revolução nos videogames

Hoje comemoramos o incrível marco dos 50 anos desde que três bravos astronautas ousaram, tripularam a Apollo 11 e deixaram nossa atmosfera com a incrível ambição de serem os primeiros a pisarem na Lua. Eles inspiraram jovens de todo mundo a sonhar mais alto e com diversas influências na indústria cinematográfica e dos videogames.

Em uma corrida especial iniciada no meio de uma guerra fria, dos Estados Unidos com a extinta União Soviética — por sinal estava deixando os Americanos para trás com o lançamento do Sputinik 1 primeiro satélite artificial da Terra.

Os astronautas Collins, Aldrin e Armstrong pela ordem na foto
Os astronautas Collins, Aldrin e Armstrong pela ordem na foto / Foto divulgação NASA

Com uma jogada audaciosa e política, visto que a intenção não era “científica”, os Yankees em 16 de julho de 1969 às 13h32 (horário de Brasília), conseguiram em Cabo Canaveral; enviar três astronautas Collins, Aldrin e Armstrong para a Lua. Sendo Neil Armstrong o primeiro a pisar na superfície lunar com famosa frase – “Este é um pequeno passo para o homem, mas um grande salto para a humanidade”, e Buzz Aldrin o segundo a descer em solo, com o sucesso da missão, a NASA, passou a ser a principal agência especial, desde então no desenvolvimento de tecnologia aeroespacial.

Expansão na indústria cinematográfica e dos games

Com as novas possibilidades alcançadas a imaginação humana, começou a exibir seus anseios mais intensos, desenvolvendo paixões para uma realidade ficcional no cinema, literatura e nos videogames. Apesar de séries como Star Trek (Jornada nas Estrelas – 1966) e Perdidos no Espaço, terem sido lançadas antes da ida do homem a lua, ambas séries só conseguiram reconhecimento depois do feito.

Já na industria dos jogos foi um “Passo Gigante” para que inúmeras histórias de exploração e invasão espacial fosse desenvolvida para o mundo dos videogames. Jogos com essa temática no fim na década de 70 e 80 foram lançados aos montes, alguns se tornaram clássicos tais como:

  • Space Invaders (1978) jogo que o usuário tinha que combater uma invasão alienígena;
  • Star Wars (1983) jogo visão de dentro do próprio cockpit da nave espacial em primeira pessoa;
  • Galaga é a continuação do jogo Galaxian, lançado 1979. O consiste em o jogador controla uma nave – que pode se mover da esquerda para a direita – enquanto atira em alienígenas invasores que voam pela tela;
  • Starmaster Uma relíquia do Atari 2600 lançada em 1982 pela Activision, Starmaster ainda hoje chama a atenção pela incrível complexidade para época.
  • Menção honrosa para Spacewar! 1962) – O jogo consiste em dois jogadores controlam naves espaciais com recursos limitados de munição e combustível. Foi o pai para os jogos citados acima.

Com o passar das décadas e o surgimento de novos consoles e títulos, jogos de ficção sem a temática de exploração ou invasão alienígena eram cada vez menos comum. Super Metroid do Snes até hoje é considerado um clássico, juntamente com Doom, Starcraft, Star Control II: The Ur-Quan Masters da 3D0.

Apesar da tecnologia ainda impossibilitar um salto gráfico para explorar o que de melhor possuímos em mãos hoje, a Microsoft lançaria em 2010 um título que viria ser um dos seus exclusivos até os dia de hoje intitulado “Halo“, a saga é centrada em um super-soldado conhecido como Master Chief John-117, um humano geneticamente aperfeiçoado que pertence ao grupo chamado Spartans, conta com o auxílio de uma inteligência artificial, Cortana. Fazendo de tudo para salvar a humanidade dos tiranos alienígenas. A franquia foi tão bem sucedida que expandiu para outras mídias, ganhando diversas adaptações para livros, séries, filmes e produtos licenciados da saga.

O mundo aberto para a exploração espacial

Entretanto, só em 2007 foi possível sentir a verdadeira exploração especial nos consoles e PC, com o lançamento do jogo que revolucionária o estilo até mesmo dos diálogos dos jogos, até hoje nenhum jogo conseguiu ter a mesma capacidade de desempenhar um papel similar como os da franquia de Mass Effect.

Mass Effect
Mass Effect — Foto divulgação / Bioware e EA

Desenvolvido pela Bioware conhecida na época por Baldur’s Gate e Star Wars: Knights of the Old Republic e com distribuição pela EA. Mass Effect foi um verdadeiro sucesso de crítica pelos jogadores e crítica especializada. Um RPG espacial, no controle do Commander Shepard (com escolhas entre sexo masculino ou feminino), marcou toda uma geração, com o primeiro contato da humanidade com outras raças alienígenas, viagem entre planetas, tecnologia, e uma grande gama de decisões morais, faz o jogador sentir que tem a necessidade de salvar a humanidade do fim. Além de ser um dos primeiros jogos abertamente a diversidade de gênero. O jogo foi tão icônico que contou com a participação do próprio Buzz Aldrin (o segundo astronauta a pisar em solo lunar a bordo da Apollo 11), narrando os acontecimentos no fim da trilogia de Mass Effect 3.

A Bioware possibilitou que outras desenvolvedoras fossem além nos jogos de exploração espacial. O gênero sci-fi considero a trilogia como o meu favorito.

Em sequência Dead Space contia uma história de exploração espacial, bastante complexa e com uma trilogia fantástica, o jogo também ganhou adaptações em animações nas telas e livros.

Já com um salto de uma década, No Man’s Sky (2016), seria uma nova promessa de um jogo que os players poderiam explorar não só um planeta mas o universo inteiro – no entanto, o jogo pareceu ter sido lançado inacabado pela desenvolvedora indie Hello Games – revoltando a comunidade que aguardava ansiosamente o jogo. Somente em 2018 com dois anos de atraso, a desenvolvedora conseguiu cumprir com o prometido, veio a redenção com a atualização com a atualização NEXT, que entregou muita coisa que tinha sido prometida no lançamento, como tão aguardado multiplayer. Inclusive indicado a melhor jogo em andamento no The Game Awards de 2018.

O que o futuro nos reserva

E por último mas não menos importante, seguindo nossa linha de raciocínio, um outro jogo que promete explorar uma verdadeira simulação é Deliver Us The Moon, desenvolvido desde 2015 pelo estúdio Holandês indie KeokeN Interactive, o game será lançado em 2019 para Playstation 4, Xbox One e PC também na Steam.

Segundo os desenvolvedores o jogo tem como inspiração Mass Effect e Dead Space,e a trama se passa em futuro próximo, onde a civilização está um caos, com todos os recursos naturais da terra prestes a ser esgotar.

Caberá ao único astronauta sobrevivente na terra ir até a lua investigar o que ocorreu com os trabalhadores da WSA agencia criada para explorar os recursos da lua, que perdeu a comunicação com a terra. O jogador terá como companheiro ASE um robô auxiliador em uma missão suicida, já que outras expedições fracassaram por respostas. Na gameplay do vídeo abaixo, podemos ver o clima de tensão na belíssima acústica sonora do jogo, além de mostrar toda imersão de como um astronauta sentiria dentro de um cockpit (cabine da aeronave). O jogo ainda tem uma data exata para o seu lançamento.

Apesar de muitos questionar se o homem foi realmente a lua — eles realmente foram, jamais a humanidade esquecerá o quão importante foi o acontecimento.

Gamernéfilos, tem algum outro jogo de exploração espacial que marcou seus momentos de jogatina, deixe nos comentários abaixo.

Você também pode acompanhar o MeUGamer nas redes sociais: Instagram, Twitter, e se inscrever no nosso canal do YouTube.

icon

Gamernéfilos, comente aqui!

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.