J.K. Rowling e Mil Grau o que eles tem em comum

J.K. Rowling e Mil Grau o que eles tem em comum

Gamernéfilos, recentemente tivemos uma onda que comoveu e mobilizou uma ação social em prol da morte do afro-americano George Floyd, morto cruelmente asfixiado durante uma abordagem pelo até então policial Derek Chauvin e outros três policiais, Tou Thao, Thomas Lane e J. Alexander Kueng — Agora todos os quatro são ex-policiais, já que foram expulsos do departamento de polícia americana. Além disse os policiais ficaram assistindo sem fazer nada enquanto Chauvin mobilizava Floyd no chão, por tudo isso, veio a óbito.

Entretanto, o que tudo isso tem a ver com Mil Grau e J.K. Rowling? Na última terça-feira (2), a Microsoft soltou uma nota informando que o canal conhecido como ‘Xbox Mil Grau’, não poderia mais utilizar seu nome em qualquer vídeo. Já que eles não apoiam e corretamente conteúdo de incetivo ao ódio e racismo, e que o canal deveria remover todas as menções sobre o console da empresa.

Mil Grau fez uma infeliz comparação ao citar que “o que pessoas negras estão fazendo hoje” e “o que pessoas brancas estão fazendo hoje”. Postagem publicada pelo membro da equipe Henrique Martins (XCapim360) fez os comentários. Em uma imagem de protestos nos EUA, a uma foto de Bob Behnken e Doug Hurley, astronautas da missão Demo-2, da SpaceX, lançada no sábado (30). Veja abaixo:

Reprodução/Twitter

Cortando o mal pela raiz

Este comentário foi repudiante e decisivo para as ações imediatas da Microsoft. Além disso, poucos contavam que esse episódio chegaria aos ouvidos de Phil Spencer chefe da divisão Xbox da Microsoft e também da Xbox Game Studios. Ele rapidamente tomou medidas para não assimilação da marca com qualquer ato de racismo.

Outros sites de streaming tais como TwitchYoutubeStreamlabs e até o próprio Twitter suspendeu suas contas, com alegação que eles infligiam suas políticas contra propagação de ódio. Não é a primeira vez que os membros do canal envolvem em polêmicas sobre acusação de racismo em seus vídeos. Quase todo conteúdo era repleto de intrigas entre consoles da Microsoft e da Sony.

Até o momento todos estamos de acordo com a nota da gigante americana dos consoles, no entanto, em qual parte J.K. Rowling escritora da famosa série de livros do bruxinho mais famoso do mundo conhecido como Harry Potter entra na história.

J.K. Rowling e seus comentários

A autora é conhecida por comentários ácidos em alguns momentos de suas inúmeras publicações nas redes sociais, precisamente no Twitter. Em uma série de publicações sobre alguns desenhos enviados pelos seus fãs, que faz comentários sobre cada um deles. Se envolveu em uma polêmica ao publicar uma mensagem transfóbica, acidentalmente.

Na mensagem já deletada pela autora dizia:

I love this truly fabulous ickabog, with its bat ears, mismatched eyes, and terryfing bloodstained teeth! In court, Wolf claimed the Facebook post in witch he’d said he wanted to ‘fuck up some TERFS’ was just ‘bravado’.

“Eu amei esse fabuloso Ickabog, com suas orelhas de morcego, olhos hipnotizantes e seus dentes sangrentos e aterrorizantes. No tribunal, Wolf afirmou que o post no Facebook em que ela disse que queria ‘f*d*r algumas TERFs’ era apenas uma ‘ameaça’.”

Ademais, após perceber o erro, Rowling publicou uma nova mensagem pedindo desculpas, que postou erroneamente…’Uma frase desconexa’. Mas a essa altura já era tarde demais. Somente neste sábado (6), este fatídico comentário repercutiu como um viral no twitter.

https://twitter.com/jk_rowling/status/1266393201730039808

O despertar de uma extremista?

Alguns movimentos começaram a questionar seu comportamento nos comentários e questionaram suas atitudes como transfóbica. Com uma série de comentários negativos e retweets de suas publicações. Rowling aparentemente se irritou e também publicou uma série de tweets resposta as pessoas que estavam questionando sobre seu possível preconceito com pessoas ‘trans’. Muitos fãs acusaram JK Rowling de ser TERF (feminista radical trans-excludente), pertencente a uma vertente do feminismo que exclui mulheres trans de seu discurso.

Está claro sobre sua convicção e posicionamento que J. K. defende, considerando o quadro de reincidência da escritora com assuntos polêmicos e envolvendo ‘trans‘: Em 2019, a escritora defendeu uma mulher que foi demitida após fazer declarações consideradas transfóbicas.

O fato é sobre posicionamento e toda forma de racismo é ruim, e não podemos aceitar. Porém, ela utilizou argumentos científicos para caracterizar suas alegações, não podemos ignorar esses fatos. Em agosto de 2019, a conceituada revista Science publicou um artigo explicando sobre a inexistência de qualquer “gene gay” que pudesse influenciar na opção sexual da pessoal.

Os autores do estudo resolveram deixar de fora pessoas com sexo biológico e sexo auto-identificado não correspondiam. Como resultado, o trabalho não inclui minorias sexuais e de gênero (a comunidade LGBTQ), como pessoas trans e pessoas intersexuais. Juntando em duas vertentes como gays e lésbicas.

Comparação definida por lucratividade?

Enfim, o que tudo acima tem de parecido entre os membros do Mil Grau (XMG) com os de J.K. Rowling? Parecido são somente os seus comentários já que na prática são “dois pesos e duas medidas”, quando teoricamente até no âmbito jurídico dois pesos devem ser completamente abominado.

Teoricamente, todos os cidadãos devem ser tratados da mesma forma perante a justiça, mas infelizmente as pessoas que detém maior poder social e econômico acabam por conseguir vantagens nos corriqueiros sistemas corruptos.

Citação acima reflete apenas uma comparação de valores e ordem. Um perdeu patrocínios contas removidas e suspensas e foi abominado como “Persona non grata” da sociedade gamer e streaming. Afinal, todo tipo de racismo deve ser combatido. Contudo, toda via, observamos uma pessoa que seus livros são Best-sellers e adaptações cinematográfica renderam bilhões de dólares para os estúdios envolvidos. Minha questão é em relação aos comentários. Será que uma comparação sobre racismo de etnia com a de transfóbia é tão diferente? Podemos de fato balancear e fazer uma relativização dos valores, ou o peso monetário e lucrativo falam mais alto.

Mas às vezes pergunto-me se as empresas ligadas farão algum posicionamento, assim como a Microsoft fez sobre o Xbox. Há quase certeza de que isso jamais acontecerá. — A indústria do entretenimento vive de resultados e J.K. Rowling é um patrimônio lucrativo, — para que se perca de uma hora para outra… .

Lembrando que seu novo livro infantil, intitulado ‘O Ickabog’, já está disponível oficialmente em português e gratuito. O livro físico será lançado em novembro no brasil pela editora Rocco.

Um concurso promovido pela autora para ilustrar arte do livro, ao todo 34 dos melhores desenhos (um por capítulo) serão inclusos na versão final.

One thought on “J.K. Rowling e Mil Grau o que eles tem em comum

Gamernéfilos, comente aqui!

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.