Introdução

Antes de mais nada, quero deixar claro que adoro o gênero “Terror”, sou simplesmente fascinado! Quando o Survival Horror (Horror de Sobrevivência) surgiu nos games, eu mal via a hora de experimentar. O primeiro contato com o gênero foi através de Resident Evil no ano de 1998 (eu tinha apenas 7 anos). Em outras palavras, foram horas e horas na frente da televisão jogando os games dessa Franquia maravilhosa. Sempre que saia qualquer novidade a respeito eu buscava saber o mais depressa possível. Na época as novidades saiam em Revistas, além disso, os computadores não eram tão populares no Brasil. As Mídias Digitais ainda estavam apenas começando! Todavia, com o passar dos anos não só acompanhei os games de perto, mas sim cresci e evolui com eles. Meu amor por essa Franquia só aumentou e ainda hoje sinto o peso que O Legado de Resident Evil deixou!

Com o próximo título da Capcom“Resident Evil 8 Village” chegando em Maio, as expectativas ficam bem elevadas; a comunidade se movimenta bastante e ansiedade acaba com a gente. Por amor a essa Franquia fantástica e para poder contribuir com esse universo gigantesco que é Resident Evil, decidi redigir este Artigo. Enfim, espero que gostem!

Primordialmente, este Artigo tem como base os Games Canônicos (games numerados) do universo Resident Evil, além de suas origens e expectativas para o futuro. Ou seja, linhas de produtos como: Livros, Filmes, Séries e até mesmo os Games Paralelos aos Canônicos, ficaram de fora. Portanto, adianto que pretendo criar outro Artigo dedicado exclusivamente aos games paralelos de Resident Evil.

“Sweet Home” A Origem do Terror (1989)

Sweet Home – Foto Divulgação / Capcom

A princípio, quando falamos em Terror no mundo dos games é impossível não ter alguém que tenha tido algum contato com Resident Evil. Essa Franquia obteve tanto sucesso que seu nome virou uma Marca de renome mundial, extremamente popular e rentável nos dias de hoje. Porém, quando perguntamos sobre sua origem, poucas pessoas realmente sabem onde tudo começou.

O Pai do Survival Horror

Tudo começou com Shinji Mikami (que ficou conhecido como o pai do Survival Horror), nascido no Japão em 11 de Agosto de 1965 (55 anos). Logo depois de se formar em Designer de Jogos Eletrônicos na Universidade Doshisha (Quioto, Japão), ele decidiu entrar para o time de Desenvolvedores da Capcom. Esse fato ocorreu entre os anos de 1989 e 1990. A Capcom se não for, está entre as maiores desenvolvedoras e publicadoras de jogos eletrônicos no Japão (e no mundo). Com sede localizada na cidade de Osaka. Atualmente, ela ainda detém os direitos da Franquia de games Resident Evil, que lhe rendeu sucesso e consolidação no mercado. Consolidação que proporcionou o desenvolvimento de diversos outros títulos (games) famosos com o passar dos anos.

Uma vez integrando a equipe de Desenvolvedores/Criadores da Capcom, Shinji Mikami aceitou (começou) a trabalhar no Game de Terror “Sweet Home”. Esse projeto mais tarde ficou conhecido como o precursor dos games Residente Evil! O título contava com direção de Tokuro Fujiwara e produção de Juzo Itami. O que ninguém sabia, era que o game estava sendo produzido em conjunto com um Filme de Terror de mesmo nome “Sweet Home”. Kiyoshi Kurosawa dirigiu o Longa (filme) enquanto Juzo Itami produziu (no Japão o filme ficou conhecido como Suwīto Hōmu).

Curiosidade: O game Sweet Home não foi o primeiro projeto de Shinji Mikami na Capcom. O primeiro projeto dele foi um game chamado “Capcom Quiz: Hatena no Daibôken” (que levou apenas três meses para ficar pronto). Desenvolvido para o Game Boy.

O Precursor de Resident Evil

Sobretudo, ambos (game e filme) foram lançados simultaneamente no Japão em 1989, permanecendo uma exclusividade do país e nunca sendo lançados no exterior. Outro ponto interessante que foi levantado pelos fãs na época, é que não se sabia ao certo quem tinha vindo antes de quem. Quem tinha se inspirado em quem, Filme ou Game? Há quem diga que o Game foi inspirado no Longa devido as características físicas dos personagens se assemelharem ás dos atores. Enfim, essa é uma questão que nunca foi esclarecida.

O game Sweet Home foi lançado para o Famicom – NES, que no Brasil ficou popularmente conhecido como Nintendinho. Ao mesmo tempo que fracassou globalmente (por não ter sido lançado fora do Japão obviamente), foi um grande sucesso em seu país de origem. Abordando o mesmo universo do Filme, o título apresenta a História de uma equipe formada por Cinco pessoas. Nesse sentido temos Kazuo (O líder), Taro (O fotógrafo), Akiko (A enfermeira), Asuka (A empregada) e Emi (A garota forte). Essa equipe decidiu gravar um documentário a respeito da Mansão de Mamiya Ichirou (pintor famoso que morreu de forma misteriosa e sem explicação). O que eles não sabiam é que para tal feito, deveriam antes percorrer uma floresta tenebrosa para localizar a Mansão. Uma vez dentro da propriedade, os problemas só aumentariam e a jornada de terror/desespero apenas começava.

RPG de Terror

A princípio, Sweet Home pode parecer um game comum no estilo RPG – Role Playing Game (Jogo Narrativo). Porém, os fatos são outros e elementos de Terror estão bem presentes. Elementos como: Ambientes Assustadores, Criaturas Bizarras e Muitos Sustos. Além disso, também podemos contar com algumas características únicas (inovadoras para a época de sua produção). Características como: Muitos Enigmas, Telas de Carregamento Diferenciadas, Mortes Permanentes de Personagens, Habilidades Únicas de Personagens e 5 Finais Diferentes.

Acima de tudo, esses elementos mais tarde (em 1996) serviriam de inspiração para o primeiro game do universo Residente Evil. Esse fato garantiu há Sweet Home outra honraria importante, muitos o consideram como o primeiro game Survival Horror da história da Indústria dos Jogos Eletrônicos.

Confira abaixo uma Galeria de Imagens do game Sweet Home:

Resident Evil (1996)

Resident Evil – Foto Divulgação / Capcom

Após a conclusão do game Sweet Home em 1989, Shinji Mikami se envolveu em diversos outros projetos, dentre eles alguns baseados em personagens da Disney; games como Who Framed Roger Rabbit? em 1991 para Game Boy, Aladdin (1993) para Snes (Super Nintendo) e Goof Troop em 1994 para Snes. Além disso, Goof Troop (no Brasil Pateta e Max), em específico, também foi uma obra na qual Residente Evil se inspirou muito. O título era totalmente focado na resolução de Puzzles (Enigmas), onde cada cenário é um Puzzle diferente. Definitivamente, esse foi um fator (elemento) determinante para o que estava vindo a seguir.

Tendo terminado com sucesso mais um grande projeto, Goof Troop (Pateta e Max), Mikami na sequência começou algo novo. Algo focado totalmente no Survival Horror (Horror de Sobrevivência), nascia aqui Resident Evil.

Curiosidade: O ano de 1994 também foi o ano de lançamento do console PlayStation (no Brasil ficou mais conhecido como PSOne). Desenvolvido no Japão pela Sony (Sony Entertainment Computer). Logo, o dia 3 de Dezembro de 1994 ficaria marcado para sempre na história.

Curiosidade: A série de Filmes iniciada por “A Noite dos Mortos-Vivos”, de George A. Romero (George Andrew Romero), foi de grande influência; não apenas na criação do primeiro game Resident Evil, mas sim para todas as continuações que se seguiram.

O Início do Legado

Em 1996 a Indústria dos Jogos Eletrônicos e o mundo paravam aterrorizados pela primeira vez, era lançado Biohazard (como Resident Evil é conhecido no Japão); o novo trabalho de Shinji Mikami (a obra que definiria um gênero). Logo de início nos apresentam ao Esquadrão Alfa dos S.T.A.R.S. – Special Tactics And Rescue Squad (Esquadrão de Táticas Especiais e Resgate). Integrantes da Elite da Polícia de Raccoon City (cidade industrial localizada no centro-oeste dos Estados Unidos e um dos principais Panos de Fundo da história). O Esquadrão Alfa era composto por Seis Membros. Nesse sentido temos Albet Wesker (Capitão), Jill Valentine (Perita em Arrombamentos), Chris Redfield (ex-piloto da Força Aérea dos EUA), Barry Burton (Especialista em Armas); e por último mas não menos importante, temos Brad Vickers (Piloto) e Joseph Frost (Técnico de Serviço e Especialista em Manuseio de Materiais Perigosos).

Curiosidade: Os desenvolvedores do game criaram a cidade de Raccoon City para servir como um dos principais Panos de Fundo para a história. No entanto, no estado de Kentucky, nos Estados Unidos, existe uma cidade chamada Raccoon City. Será coincidência?

Curiosidade: O Esquadrão Alfa dos S.T.A.R.S. teria a presença de mais um personagem. Planejaram Gelzer como um personagem musculoso que contava com implantes cibernéticos, porém, o retiraram da versão final do game.

Inspirado por Sweet Home

Eles receberam a missão de resgatar o Esquadrão Bravo que tinha sido enviado para investigar relatos de desaparecimentos e canibalismo na Floresta Raccoon (Raccoon Forest). Localizada na encosta das Montanhas Arklay (Arklay Mountains), nos arredores de Racoon City. Sem nenhum contato e sem o retorno do Esquadrão Bravo, o Alfa assumiu a situação. Contudo, chegando ao local do último contato com o Esquadrão Bravo, uma floresta extremamente escura e assustadora, o Esquadrão Alfa é atacado brutalmente; e sem muitas opções, eles adentram ainda mais na floresta. No meio da correria e confusão eles encontram uma Mansão enorme, local no qual eles decidem se abrigar. Uma vez dentro dessa Mansão, eles descobrem que não estão sozinhos, pois, ela está cheia de Zumbis, Segredos e muitas outras Aberrações. Suas vidas nunca mais seriam as mesmas!

Apesar de a História ser basicamente a mesma de Sweet Home (literalmente um copia e cola), aqui o RPG foi totalmente deixado de lado. O Survival Horror (Horror de Sobrevivência) ganhou os holofotes. Elementos como Jump Scares (técnicas para assustar o público) e Sons de Ambiente (ruídos, barulhos de passos e sons de portas batendo) marcam presença. Dando um tom extremamente realista, tão realista que assustava. Afinal, nunca tinha se visto um game tão sério, com um clima tão pesado que deixava todos apavorados.

Além disso, características como Exploração, Puzzles/Enigmas (muito bem elaborados), Dificuldade e o Gerenciamento de Recursos (porque eles são escassos) complementam muito bem o game.

Curiosidade: O game Resident Evil não foi o primeiro do gênero Survival Horror. Contudo, somente depois do lançamento do primogênito da Capcom que o gênero se oficializou. O sucesso foi tanto que o título tomou o trono de pioneiro no gênero de seu verdadeiro dono, Alone in The Dark.

Tática Ousada

Sobretudo, é importante ressaltar que sem saber ao certo como seria a recepção do público, recepção com relação há um game tão inovador e realista; Shinji Mikami decidiu que o game iria contar com um Final perfeito (definitivo) dentre os três finais possíveis. A Capcom pediu que ele fizesse isso, pois, não sabia qual seria o retorno financeiro. Assim então, dando um desfecho caso o novo título fosse um fracasso.

Curiosidade: Algumas das características dos personagens e do game saíram diretamente de Sweet Home. Por exemplo, o fato de Jill Valentine ter uma Lockpick (ferramenta para abrir diversos tipos de trancas) e ser uma perita em arrombamentos; vem direto da personagem Emi que possui a mesma habilidade. Assim como Chris Redfield que herdou o Lighter (Isqueiro em Português) diretamente de Kazuo; utilizado para ascender velas, lareiras e para queimar cordas que trancam portas. Não é o mesmo Lighter, mas definitivamente a mesma ideia. Por último, as Telas de Carregamento contam com as mesmas animações de portas se abrindo.

Curiosidade: No Japão a Franquia ficou conhecida como Biohazard (palavra em inglês). Essa palavra é a junção de outras duas, Biological (Biológico) e Hazard (Risco ou Perigo), então em português Biohazard significa Risco Biológico ou Perigo Biológico.

Curiosidade: Acima de tudo, o primeiro game Residente Evil (o qual a versão original é a de PlayStation) ganhou outras versões para diferentes consoles; Resident Evil Remake (lançado para Game Cube em 2002, no entanto, hoje já existem versões para Nintendo Wii, PS3, PS4 e PC); e Resident Evil: Deadly Silence (lançado para Nintendo DS em 2006).

Confira abaixo uma Galeria de Imagens do game Resident Evil:

Resident Evil 2 (1998)

Resident Evil 2 – Foto Divulgação / Capcom

A princípio, os temores da Capcom se provaram infundados e o primeiro Resident Evil foi um sucesso estrondoso. Estava em todos os lugares e todos comentavam a respeito! Com tanto sucesso os trabalhos para uma continuação começaram, a intenção era trazer algo assustador novamente, no entanto, tinha que preencher alguns requisitos mínimos; como Ser Maior que seu Antecessor, Explorar Novos Locais, Novas Perspectivas e Novos Personagens. Apresentaram a continuação ao mundo dois anos depois do primeiro game, em 1998. Resident Evil 2 (Biohazard 2), dirigido por Hideki Kamiya e produzido por Shinji Mikami (que retornou para sequência como Produtor); eventualmente trouxe consigo um novo patamar para os games de Terror.

Curiosidade: Hideki Kamiya também é conhecido por ter dirigido outros games de sucesso; games como Devil May Cry, Viewtiful Joe (O clássico de Nintendo GameCube de 2003) e Okami.

A Delegacia

Nessa sequência Claire Redfield, irmã de Chris Redfield (do primeiro game), assumi o protagonismo ao lado do policial Leon Scott Kennedy; em seu primeiro dia de trabalho em Raccoon City. O enredo se passa dois meses após os acontecimentos do primeiro game. Enquanto Claire busca por seu irmão que desapareceu após o incidente da Mansão, Leon acaba de ser transferido para o R.P.D.; que significa Raccoon Police Department (D.P.R. – Departamento de Polícia de Raccoon). Aqui em vez de uma mansão, os jogadores explorarão uma delegacia localizada no centro de Raccoon City.

Ambos se encontram em um posto de gasolina onde descobrem que não apenas o local, mas sim a cidade toda está tomada por Zumbis. Nesse momento complicado eles decidem se dirigir para a R.P.D. (Delegacia). Enquanto Leon dirige uma viatura da polícia, roubada nas ruas próximas ao posto de gasolina, Claire encontra uma arma no porta-luvas. Ambos tomam um susto repentino com um Zumbi que os ataca do banco de trás da viatura. Leon pensa rápido e pede para Claire apertar o cinto, então o rapaz bate o carro contra um poste para arremessar o Zumbi para fora.

Após a batida os dois percebem que mais daquelas criaturas se aproximam do veículo que agora está totalmente destruído e preso. Para piorar a situação, um caminhoneiro ferido (dirigindo um caminhão tanque) e sem controle, vindo de trás, avança rapidamente. Contudo, os dois conseguem escapar por muito pouco, porém, o caminhão tanque capotado explode e eles são obrigados a seguirem separados até a R.P.D.. Por fim, chegando a delegacia, local que eles pensaram estar intacto ou seguro, ambos presenciam acontecimentos bizarros que mudarão suas vidas para sempre.

Sequência de Respeito

Em Resident Evil 2 a fórmula do sucesso do primeiro game não apenas foi mantida, mas sim melhorada. Elementos como Terror, Combate, Gerenciamento de Recursos, Enigmas e Inimigos foram aprimorados. Além disso, pela primeira vez introduziram na série personagens novos que no decorrer da Campanha, tanto do Leon quanto da Claire, podiam ser controlados; mesmo que por um breve período. Sherry Birkin (filha de Annette Birkin e William Birkin) e Ada Wong (a espiã) enriqueceram tanto o enredo que mais tarde elas retornariam para Franquia. Os Modos Extras também foram grandes adições ao título, para desbloqueá-los os jogadores precisam concluir a História principal e cumprir uma série de requisitos. Por fim, abaixo explico melhor cada um dos Modos Extras:

Extreme Battle (Batalha Extrema) Nesse modo os jogadores devem sair do Laborátorio e percorrer todo o caminho até a Delegacia. O foco é coletar quatro bombas que servem para parar a contaminação no local.

The 4th Survivor (O 4° Sobrevivente) O modo apresenta Hunk, único sobrevivente do Esquadrão de Elite da Umbrella que foi enviado para obter uma amostra do G-Vírus. Os jogadores devem correr contra o tempo, existe um Cronômetro rolando o tempo todo, para chegar ao heliporto no telhado da Delegacia. No decorrer do caminho existem diversas criaturas e situações difíceis, contudo, matar muitos inimigos em sequência garante tempo extra. O foco aqui é poupar equipamentos e munições para poder usar nos momentos certos, mas lembre-se que se o tempo acabar é Game Over!

The Tofu Survivor (O Tofu Sobrevivente) Aqui a dinâmica é a mesma de The 4th Survivor, no entanto, o destaque da vez é Tofu; sim, os jogadores literalmente controlam o queijo Tofu. O diferencial é que esse modo é absurdamente difícil, pois, Tofu só conta com uma Faca e algumas Ervas.

Segredos Obscuros

Acima de tudo, a Capcom tinha conseguido alcançar as expectativas do público (que eram bem altas). Um feito bem difícil e que ecoaria por muitos anos. Como resultado, os fãs definem Resident Evil 2 como um padrão de qualidade dentro do universo da Franquia.

Curiosidade: O game Resident Evil 2 não teria Claire como um dos protagonistas, em seu lugar teríamos a personagem Elsa Walker; uma motoqueira loira que acabou sendo substituída pela irmã de Chris.

Curiosidade: Resident Evil 2 teve um Protótipo, conhecido como Resident Evil 1.5. Após chegar entre 70% e 80% de seu desenvolvimento, Shinji Mikami descartou o projeto e alegou não estar satisfeito com alguns aspectos (elementos). Portanto, nessa primeira versão teríamos Elza Walker e Leon Scott Kennedy como protagonistas.

Curiosidade: Na parte de trás da jaqueta de Claire Redfield, jaqueta que ela ganhou de seu irmão Chris, podemos ver a frase “Made in Heaven”. Essa é uma referência direta ao álbum “Made in Heaven” da banda inglesa Queen.

Curiosidade: Leon bate a viatura da policia perto de um alfaiate chamado Arukas, de trás para frente “Arukas” significa Sakura. Ela é um personagem de outro game de sucesso da Capcom, Street Fighter Alpha 2.

Curiosidade: O dono da loja de armas e munições, Robert Kendo, do início do game, é amigo de Barry Burton; aquele que ajudou Jill Valentine nos eventos do primeiro game.

Curiosidade: Na parte onde encontramos o personagem Marvin (no Residente Evil 2 clássico), podemos ver a palavra “Redrum” (escrita com sangue em uma das paredes); de trás para frente essa palavra significa Murder em Inglês (Assassinato em Português). Essa é uma referência ao filme “O Iluminado”, suspense clássico dirigido por Stanley Kubrick.

Confira abaixo uma Galeria de Imagens do game Resident Evil 2:

Conclusão

Decidi dividir este Artigo em Quatro Partes, pois, a Franquia de games Resident Evil é extensa. Portanto, gostaria de dizer que na Parte Dois irei abordar os seguintes games da série: Resident Evil 3 e Resident Evil 0. Além disso, eu também gostaria de agradecê-los por me acompanharem nessa Primeira Parte da jornada. Muito obrigado a todos!

Fontes de Pesquisa

Apesar de este Artigo ser autoral, existiu um Trabalho de Pesquisa bruto para poder trazer para vocês conteúdo de qualidade e confiável. Eu não estaria sendo uma pessoa honesta se não desse o devido crédito as principais Fontes, nas quais pesquisei e busquei informações mais detalhadas. Informações como Datas, Locais e até mesmo algumas Curiosidades em específico, foram fundamentais para a credibilidade deste documento. Dessa forma, deixo aqui em destaque as Fontes de Pesquisa que me auxiliaram nessa empreitada:

Fim da Primeira Parte do Artigo

Você também pode acompanhar o MeUGamer nas redes sociais: Instagram, Twitter, e se inscrever no nosso canal do YouTube.

icon

Gamernéfilos, comente aqui!

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.