4 HQs que você talvez não tenha lido, mas deveria

4 HQs que você talvez não tenha lido, mas deveria

Confira HQs que você deve conhecer

 

Quando falamos em histórias em quadrinhos, geralmente lembramos de HQs de super heróis com super poderes e músculos enormes. Todavia, às vezes deixamos de lado histórias tão heroicas e emocionantes quanto.

Trazemos hoje, quatro HQs que você talvez não conheça, mas, que quando ler, vai se perguntar porque demorou tanto para conhecer.

Boa leitura <3

 

1. Maus: A história de um sobrevivente – Art Spiegelman, Quadrinhos na Cia. (1986)

 

“A narrativa mais comovente e incisiva já feita sobre o Holocausto”. Wall Street Journal

 

Maus: A história de um sobrevivente é um romance gráfico escrito e desenhado por Art Spiegelman que conta a luta de seu pai Vladek, um judeu polonês, para sobreviver ao holocausto. Spiegelman retrata os diferentes grupos étnicos no livro com desenhos de animais diferentes. Poloneses são porcos, alemães são gatos, e, é claro, judeus são ratos.

O livro, vencedor do prêmio Pulitzer, conta toda a tragetória de Vladek e sua esposa Anja dentro dos campos de concentração. Além de explicar como tudo era antes de serem enviados para lá, o que dá ao leitor uma visão da expansão nazista e de suas consequências na época.

A narrativa, que foi publicada primeiramente na revista underground Raw, pode ser encontrada em livros separados, sendo eles: Maus: a história de um sobrevivente e Maus II – E aqui meus problemas começaram. Além de existir a edição com a história completa em apenas um livro.
É um livro profundo e cruel, sobre uma das maiores atrocidades ja vistas na história da humanidade.

 

HQs

 

2. Persépolis – Marjane Satrapi, Companhia das Letras. (2000)

A história começa antes da revolução Iraniana, que jogou o Irã nas trevas do regime Xiita, quando Marjane era apenas uma menina; e termina quando ela é uma mulher adulta e politizada. Essa autobiografia nos aproxima da realidade iraniana e nos mostra que talvez, ela não seja não diferente da nossa.

O livro foi adaptado para o cinema na França em 2007, com uma animação em preto e branco, que foi também a escolha do governo francês para concorrer ao Oscar de melhor filme estrangeiro. O filme não chegou a ser indicado nessa categoria, mas foi um dos três indicados a melhor filme de animação.

 

 

3. Palestina: Uma nação ocupada – Joe Sacco, Conrad. (1996)

Esta reportagem em quadrinhos busca retratar o drama do povo palestino abordando tanto o lado muçulmano, quanto o lado judeu, explicando a disputa por Israel. O livro funciona como um diário da viagem do autor à Palestina, onde ele exibe conversas e situações que observou durante sua passagem pela região.

A narrativa, baseada na viagem de dois meses de Sacco, é amplamente premiada. Palestina venceu alguns dos mais importantes prêmios de literatura do mundo, incluindo o American Book Award.

Assim como Maus, Palestina pode ser encontrada em duas histórias separadas, Palestina: Uma nação ocupada e Palestina: Na faixa de Gaza, além de poder ser encontrada em uma edição especial que reúne os dois livros.

 

 

4. Hadashi no Gen – Keiji Nakazawa, Weekly Shōnen Jump. (1973 – 1985)

Fugindo levemente da HQ, mas, ainda assim sendo maravilhosamente interessante, Gen pés descalços é uma série de mangá criada por Keiji Nakazawa que conta a história de um menino de seis anos num Japão da segunda guerra. O menino é testemunha da bomba de Hiroshima e perdeu todos a sua volta, menos sua mãe.

O menino do livro é, basicamente, o próprio autor, já que este sobreviveu à bomba quando era criança.

O mangá teve três adaptações para live actions, dois filmes em formato de anime e uma série para televisão.

 

 

Gostou? Deixe o seu comentário!

 


Star Wars: 4 De maio amazon



Deixe um comentário

avatar

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

  Subscribe  
Notify of