Crítica | Bad Boys Para Sempre
Bad Boys Para Sempre — Sony Pictures / foto: reprodução

Bad Boys Para Sempre” sendo o terceiro filme da franquia iniciada em 95, essa é uma sequência que ninguém pediu, mas não incomoda. Pelo contrário, essa sequência consegue manter o espírito da franquia sem desrespeitar seus fãs, deixando evidente o peso dos anos que se passaram nos personagens.

Bad Boys Para Sempre não perde seu espírito aventureiro


Apesar de antiga, essa franquia tem um lugar especial na carreira de Will Smith (Projeto Gemini). Foi com o primeiro Bad Boys que sua carreira no cinema efetivamente começou. Foi no Bad Boys 1 que o Will Smith demonstrou sua capacidade para estrelar um filme de ação sem perder sua veia cômica. Só depois vieram “Homens de Preto“, “Independence Day” e tantos outros. Martin Lawrence (The Beach Bum) é outro que, também oriundo de série de tv, marcou sua presença no cinema com Bad Boys. Porém problemas pessoais relacionados principalmente com drogas impediram a carreira dele deslanchar tão bem quanto a de seu parceiro de tela.


Diferente dos antecessores, desta vez não temos mais Michael Bay (Esquadrão 6) na direção. Dessa vez a direção ficou a cargo de dois novatos, Adil El Arbi (Black) e Bilall Fallah (Patser). Felizmente eles conseguiram manter o espírito da franquia, sem colocar cortes em excesso nas cenas de ação, marca registrada do Bay. 


Nesse filme, Marcus (Lawrence) está querendo se aposentar e curtir a família, enquanto Mike (Smith) ainda quer atuar nas ruas como policial, coisa que ele tem feito continuamente nas últimas décadas. Porém uma nova ameaça surge para atrapalhar os planos dos dois.  A dinâmica da dupla lembra muito a da dupla de Máquina Mortífera, com o Mel Gibson.


Mesmo sendo uma comédia de ação, este filme pincela temas como choque de gerações, importância da família, o uso de novas tecnologias no combate ao crime… mas sem se deixar aprofundar em nada, mantendo assim a leveza e o ritmo de filmes de policiais. 


Bad Boys é um filme leve, divertido, com ação, comédia e uma pitada de drama. Indicado para os fãs da franquia e para todos aqueles que curtem o gênero comédia de ação. Surpreendentemente, o roteiro deste aqui talvez seja o melhor da franquia até agora. 

Gamernéfilos, comente aqui!

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.