Meu Pai chega aos cinemas brasileiros no próximo dia 8 de abril, e antecipadamente o MeuGamer teve acesso e pode assistir ao filme, para construir uma crítica especial para os fãs brasileiros ansiosos para o filme.

ATENÇÃO! O texto a seguir NÃO contém spoilers importantes da trama, portanto, não vai estragar a sua experiência!

Dirigido por Florian Zeller e com distribuição da Califórnia Filmes, a trama gira em torno de Anthony (Anthony Hopkins) e sua filha Anne (Olivia Colman). Antonhy tem 81 anos, e mora sozinho no seu apartamento em Londres, enquanto Anne tenta contratar cuidadoras para cuidar dele. Após uma conversa sobre Anne se mudar para Paris, fatos estranhos começam a acontecer, e são neles que descobrimos um problema horrível de seu pai: a perda de memória.

As conversas repetidas, o jogo de olhares dos personagens e a introdução da história da outra filha de Anthony fazem da trama algo totalmente inesperado e inovador. Zeller consegue manter o público apreensivo com os momentos de choque do personagem principal, enquanto emociona com as sutilezas do roteiro escrito por si mesmo.

Destacando Olivia Colman, sua personagem tem uma grande função na parte emocional do filme, os diálogos e o desespero de saber que seu pai está com um grave problema fazem a personagem entregar o melhor de si, e podemos assim gostar de todas as atuações em tela, com destaque importante para a direção de fotografia de Ben Smithard.

No decorrer dos anos, uma pergunta sempre é levantada na indústria do cinema: até onde um ator pode elevar o máximo de entrega e atuação, para ficar na memória do público e dos críticos. Anthony Hopkins já havia chegado nesse estandarte ponto, com a sua atuação brilhante como Hannibal Lecter em The Silance of the Lambs (O Silêncio dos Inocentes, 1991).

Com a chegada de The Father, a opinião de muitos, inclusive a minha, mudou. A atuação de Hopkins em Meu Pai entra para a história do cinema, em um dos mais belos filmes já feitos, muito por conta da atuação mais que impecável, que combinado a história contada é merecedora do reconhecimento que está tendo, merecendo as suas seis indicações ao Oscar (Melhor Filme, Melhor Ator, Melhor Atriz Coadjuvante, Melhor Roteiro Adaptado, Melhor Design de Produção e Melhor Montagem).

The Father
The Father

No Oscar 2021, dentre as opções, acredito que The Father esteja no pare-o na maioria delas. A minha torcida vai para que o filme ganhe em todas que foi indicado, porém, pela forma do Oscar e de suas peculiaridades, Meu Pai deve ganhar 1 ou 2 Oscars. Melhor Montagem e Melhor Ator são as estatuetas que são bem plausíveis, sem descartar a opção do cobiçado Melhor Filme e também de Melhor Atriz Coadjuvante para Olivia Colman.

Meu Pai

Por fim, o filme tem previsão de estreia para 8 de abril de 2021 nos cinemas brasileiros.

Enfim Gamernéfilos, gostaram da crítica de Meu Pai (The Father)? Deixe sua opinião do filme nos comentários!

2 COMENTÁRIOS

  1. Na minha humilde opinião, é disparado o melhor filme em relação aos demais. Pra mim já é um dos melhores filmes já feito….Anthony está impecável, atuação histórica, sem dúvidas a sua melhor atuação da carreira. Que pena q não vai ganhar o oscar de melhor ator, pois estão dando o prêmio póstumo ao ator de Pantera Negra. E como melhor filme, estão dando ao cansativo Nomadland. Fazer o q né?!?!?

    • Concordo contigo! Realmente o prêmio de melhor ator não é justo pela atuação em si, mas é merecido pela história do Boseman. Sobre Melhor Filme, eu, depois de assistir a todos, achei esse o melhor também.

Gamernéfilos, comente aqui!

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.